Contensão Induzida
©contensaoinduzida_MSA_00.jpg
 

Contensão Induzida® é uma técnica de reabilitação com abordagem comportamental para pessoas com uso assimétrico dos membros.

 

Através da terapia orientada à tarefa associada a métodos comportamentais aplicados de forma intensiva e repetitiva, a TCI tem como objetivo aumentar e melhorar o uso do membro mais acometido.

 

Com duração de 3 horas diárias de treino por um período de duas ou três semanas consecutivas, promove uma melhora clínica através da superação do não-uso aprendido e reorganização cortical uso-dependente.

 

Atualmente uma das técnicas de maior evidência científica dentro da fisioterapia neurofuncional e terapia ocupacional.

 

conteSao_icon2-02.png
Contensão com "S" ?

 

Contensão com "S" significa um grande esforço para superar uma dificuldade. A atribuição desse termo para o nome da técnica foi uma proposta da Ms. Isabella Menezes em 2005, durante o seu mestrado na UNIFESP. O termo foi aprovado pelo Grupo de Pesquisa da University os Alabama-EUA, tornou-se o nome do nosso Grupo e mais tarde, tornou-se a nossa marca registrada: Contensão Induzida-Terapia de Reabilitação®

icon_certificacao.png
Certificação

 

A capacitação em TCI oferecida pelo Grupo Contensão Induzida® é certificada como curso de extensão pela Universidade Federal de São Carlos com chancela pelo Ministério da Educação.

 

Venha se capacitar com a gente!

icon_parcerias.png
Parcerias e Projetos

 

Durante os últimos anos participamos de projetos de pesquisa em colaboração com importantes universidades nacionais e internacionais:  UAB-EUA, UFScar, UDESC, e UFMG. Acesse aqui nossas publicações resultantes desses projetos e saiba mais sobre nossas pesquisas em andamento.

Protocolos em Terapia Por Contensão Induzida
Protocolo de Membros Superiores | Adulto

 

Esse é o protocolo original criado na década de 80 na Universidade do Alabama e que apresenta, até hoje, uma das maiores evidências científicas da literatura para o aumento do uso e da qualidade do membro superior parético, após uma lesão encefálica. Criado para tratamento de sequela de AVC, mas é aplicado a todas as lesões encefálicas que levem a uma diminuição do uso do membro parético.

 

Curso teórico-prático que capacita os profissionais para a aplicação do protocolo, escalas de avaliação e prática com pacientes

 

Público alvo: Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais

Protocolo de Membros Superiores | Pediátrico

 

A TCI na pediatria é uma adaptação do protocolo original, com alta evidência científica, mantém o uso dos três pilares da técnica com a diferença que a restrição é realizada através de um gesso sintético removível no membro superior não afetado. O protocolo atende a crianças e adolescentes com sequela de Paralisia Cerebral (PC) e de outras outras lesões do sistema nervoso central, como tumor, AVC e trauma de crânio.

 

Curso teórico-prático que capacita os profissionais para a aplicação do protocolo, escalas de avaliação e confecção do gesso e prática com pacientes.

 

Público alvo: Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais

Protocolo de Membros Inferiores | Adulto

 

Esse é o protocolo mais recente da Universidade do Alabama. Foi validado em 2018, pela TO Sarah dos Anjos, no seu PhD, junto ao Grupo de Pequisa da Universidade do Alabama. No protocolo original de Membros Inferiores, não existe a restrição e são mantidos o treino motor e o pacote de transferência.

 

Curso teórico-prático, que capacita os profissionais para a aplicação das escalas de avaliação, uso de software para avaliação da biomecânica da marcha e prática com pacientes.

 

Público alvo: Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais